Home Notícias Mãe pede ajuda para tratamento do filho com leucemia em Teresina

Mãe pede ajuda para tratamento do filho com leucemia em Teresina

0

Natural do estado do Ceará, Raquel Feitosa é mãe do pequeno Marcos Felipe, de sete anos, que foi diagnosticado com leucemia. Desde então a família teve que se mudar para Teresina para que a criança desse início ao tratamento, mas sem ter uma renda fixa, Raquel que é mãe de mais duas crianças, pede ajuda para se manter na cidade e dar continuidade ao tratamento do filho.

De acordo com a mãe, ela e os três filhos pequenos vieram para a capital há três anos. Antes, a família morava na cidade de Picos, e após Marcos Felipe apresentar alguns sintomas da doença e ser constatado a leucemia, tiverem que vir para Teresina para iniciar o tratamento, onde moram desde então.

“A gente é do Ceará, está com três anos que a gente está aqui. Na época que foi descoberto a leucemia a gente estava morando em Picos. Ele estava dando febre, manchas no corpo, fiz um exame de sangue e constatou que era início de leucemia. Ele foi transferido para Teresina e a médica não autorizou a gente voltar para Picos porque ele poderia ter alguma hemorragia e ficamos por aqui”, explicou Raquel.

Ao Viagora, a mãe relatou que a família não possui nenhuma renda fixa além do Bolsa Família, benefício que ajuda Raquel a pagar o aluguel da casa onde mora com os filhos no bairro Gurupi, na zona Sudeste da capital.

Para conseguir se manter, ela relata que recebe algumas doações e que em maio do ano de 2019 deu entrada com um pedido no INSS solicitando um benefício saúde. Conforme Raquel, a perícia foi realizada na última quarta-feira (16), e após três anos de espera, teve o pedido negado.

“Desde o dia 20 de maio de 2019 que eu dei entrada e agora teve a perícia e ontem deu negado, depois de três anos. A gente sobrevive de doações, eu pago o aluguel com o benefício do Bolsa Família […] O benefício dele foi o de saúde, porque uma criança com leucemia tem gastos, e aí a doutora já deu um laudo médico assim que a gente chegou no hospital, explicou a situação para mim, devido eu não poder mais voltar pra Picos e ter que morar aqui. Eu precisava ter uma renda para suprir a necessidade dele. Tinha período que a gente passava um mês, dois meses, 15 dias internado, e uma semana, duas em casa. Infelizmente foi negado o benefício do INSS”, relata a mãe.

Para quem desejar ajudar a família, as doações podem ser realizadas por meio do PIX:

Nome: Ana Raquel Alves Feitosa Leite

Chave PIX: CPF – 010256543-07

Créditos:www.viagora.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − 8 =